Faixas Pretas Reformulam Sua Programação

Autoria: 
Data: 
dom, 30.mar.1969
Seção: 
Suplemento Esportivo
Pagina: 
página 3
Assunto: 
 
:::::: Transcrição ::::::

Faixas Pretas Reformulam Sua Programação
PROFESSOR D. A. CASTRO

Após longa ausência dos meios jornalísticos, aqui estarei todos os domingos, atendendo ao amável convite dos nossos amigos do DN, informando tudo sôbre judô. Solicito aos Srs. Diretores e Professôres de JUDÔ CLUBES, envie os seus noticiários, a fim de melhor informar aos amantes do esporte de kimono. Poderão enviar às suas correspondências para o seguinte enderêço: Professor D.A. Castro, Avenida Antônio Carlos, 607 loja a/c do Sr. Lopes.

A Associação dos Faixas Pretas é uma sociedade civil, apolítica, esportiva, com sede na Cidade do Rio de Janeiro, constituída por uma diretoria eleita bienalmente e por número ilimitado de sócios. Na atual diretoria relacionamos os seguintes: Presidente Dr. Aparicio Pimenta, Vice-Presidente, Dr. Artur Sales. Secretário-Geral, Vicente Cândido de Sousa, Teroureiro, Mário Campanella, Diretor Técnico, José de Almeida e Relações Públicas, Lineu Paula Soares. Tendo em vista a ausência de alguns diretores, e levando em consideração a grande programação Técnica e Administrativa da Associação dos faixas-pretas da Guanabara, a diretoria resolveu nomear úma junta Administrativa com a finalidade de reformular a atual programação, constando das seguintes pessoas: Capitão Diniz e Professores Lineu, Cony, Aldo e D. A. Castro. A junta Administrativa que é presidida pelo Capitão Diniz, já preparou nova esquematização de trabalho observando as principais finalidades da AFPGB, que são as seguintes: 1o – Congregar o maior número de graduados, de faixas roxas a pretas, atuante ou não, residentes na GB, aceitando ainda, sócios correspondentes. 2o – Aprimoramento técnico, teórico e filosófico dos praticantes. 3o – Divulgação e incentivo à prática de judô. 4o – Intercâmbio literário e esportivo com os demais Estados, Entidades nacionais ou estrangeiros. 5o – Apoiar as entidades oficiais, repartições governamentais no setor esportivo e sempre que possível tentar introduzir o judô onde não existir. 6o – Preparar elementos didáticos e pedagogicamente, para adaptação psicológica da criança ao judô. Pregação de humildade para com seus semelhantes, sem exaltação ou exibicionismo, baseado no princípio de que “A MELHOR ESPADA É AQUELA NÃO DESEMBAINHA”. 7o – Com programações sociais-esportivas, aliar os judoístas aos não praticantes de judô, nos princípios básicos do esporte nipônico, visando principalmente aos progresso mútuo. 8o – Programação de te##s técnicos, científicos e filosóficos por elementos gabaritados nas sabatinas com a finalidade de aumentar os conhecimentos teóricos dos graduados. 9o – Propugnar pela consolidação de regulamentação de regimen## de atribuição de graduação por faixa (DAN), de acôrdo com o que fôr estabelecido pela FEDERAÇÃO GUANABARINA DE JUDÔ E FEDERAÇÃO BRASILEIRA DE JUDÔ.

NOTICIÁRIO DA FEDERAÇÃO GUANABARINA DE JUDÔ  

Devido ao grande êxito do 1o Curso de NAGE-NO-KATA, a Federação Guanabarina de Judô realizará o 1o. Curso de KUATSU (ANATOMIA-MEDICINA APLICADA ESPORTIVA) no dia 29 do corrente, na sede da Associação Nipon de Judô na Rua Sotero dos Reis, 1-A – 3o andar. A orientação ficará a cargo do Dr. Noylon Grafvé, Diretor Médico da Federação.

(texto da foto) - O Dr. Arthur Sales, vice-presidente da AFPGB, fala sôbre a filosofia do judô, na sede da Associação Nipon de Judô. 

As imagens neste site estão possuem a Licença Creative Commons - Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.
Mais informações contate os donos deste site: Aizen Dojo de Brasília e ITN
+ Voltar ao topo